O primeiro paredão do “Big Brother Brasil” quase sempre costuma ser uma incógnita, afinal, tudo parece uma grande festa no início do confinamento

O primeiro paredão do “Big Brother Brasil” quase sempre costuma ser uma incógnita, afinal, tudo parece uma grande festa no início do confinamento

Mas no “BBB 17’’, tem algo diferente no ar. A cara de poucos amigos que Gabriela Flor fez ao entrar
na casa mais vigiada do Brasil e sua indiferença em relação aos outros participantes deixou o público com um pé atrás e os confinados com uma clara opção na votação de amanhã. Mesmo após uma conversa esclarecedora com Antônio e o choro
durante um papo com Roberta e as gêmeas Emilly e Mayla, a mãe de Gabriela, Ani Bitencourt, acredita que não tem como a filha escapar da berlinda. Principalmente pelo fato de as líderes Vivian e Mayara não gostarem nada da baiana.
— Eu sei que Gabriela vai para o paredão logo por causa das meninas. E eu torço pelas duas também, são perfis diferentes. É outra educação, outra maneira de pensar — afirma a cozinheira, ao defender que a filha, apesar de não mirar o prêmio, não é nariz em pé: — Ela é uma pessoa que acorda devagar, tem uma rotina certinha em casa. Está sentindo o terreno e vai desabrochar aos poucos.